vertigem e tontura

Dra. Cristiana B. Pereira


home
labirinto: estrutura
labirinto: função
principais doenças
VPPB
vertigem fóbica
neurite vestibular
Doença de Ménière
vertigem e enxaqueca
vestibulopatia bilateral
fístula perilinfática
contato neurovascular
cinetose
material didático
bibliografia
currículo
contato


Cinetose

A cinetose não é uma doença, mas ocorre devido a uma sensibilidade aumentada a alguns movimentos. A pessoa com cinetose tem intenso desconfroto, vertigem, náusea e às vezes vômito.

O movimento do corpo é percebido principalmente por três diferentes sistemas: a visão, o labirinto e receptores sensitivos nos músculos, tendões e articulações. Em situações habituais estes três sistemas fornecem informações congruentes, mas em outras como barcos, carro em movimento e avião, pode ocorrer desacordo entre estas informações e consequente cinetose.

Figura 1. Esquema que mostra a teoria do desacordo

(retirada do livro Vertigo. T. Brandt, Springer 1999)

 

Sabe-se porém que o sistema nervoso central é capaz de se adaptar, nós aprendemos. Um indivíduo que decide ler enquanto anda de metrô inicialmente pode sofrer com as informações em desacordo. Neste exemplo, a informação visual é de que está parado (o livro e o leitor viajam na mesmo velocidade, portanto o indivíduo não vê o movimento). as informações do labirinto e sensitivas, no entanto, são de movimento. O desacordo pode causar vertigem, e cinetose. Se este mesmo individuo mantiver a decisão de ler no metrô durante vários dias seguidos, com o tempo a vertigem diminuirá e ele não terá mais cinetose. Ocorre habituação, ou seja, é possivel aprender novos padrões de informação.

Em um barco ou no avião o mecanismo é semelhante, e também é possível se habituar. Nos casos em que um indivíduo fica muito tempo em um barco, pode ocorrer um fenômeno chamado de mal de desembarque. Ao retornar para terra firme surge uma sensação de balançar que pode durar horas a dias. O labirinto precisa se reacostumar a situação de pouco movimento.

A cinetose pode ser tratada com medicações, que devem ser ingeridas antes e durante a exposição à situação desencadeante (por exemplo, antes e durante uma viagem de barco), e com o treino. Um marinheiro no mar agitado e uma comissária de bordo durante uma turbulência do avião não sentem náuseas e não têm cinetose.