vertigem e tontura

Dra. Cristiana B. Pereira


home
labirinto: estrutura
labirinto: função
principais doenças
VPPB
vertigem fóbica
neurite vestibular
Doença de Ménière
vertigem e enxaqueca
vestibulopatia bilateral
fístula perilinfática
contato neurovascular
cinetose
material didático
bibliografia
currículo
contato


Vestibulopatia bilateral

 

Vestibulopatia bilateral é o comprometimento da função de ambos os labirintos ou de ambos os nervos vestibulares. É uma manifestação rara e acomete de 2 a 4% dos pacientes em ambulatório especializado.

A pessoa com vestibulopatia bilateral não se queixa de vertigem rotatória. A falta da função de ambos os labirintos leva a desequilíbrio, dificuldade para andar principalmente no escuro. Mas a sensação de rotação ocorre quando um dos labirintos funciona de maneira diferente do outro. Como na vestibulopatia bilateral nenhum dois labirintos não funcionam, não há como surgir a sensação de rotação. Além do desequilibrio muitos pacientes se queixam de oscilopsia ao caminhar. Relatam que quando caminham veem tudo balançando, e têm dificuldade para fixar os olhos. Se ao caminhar quiserem ler alguma placa, por exemplo, têm que parar, caso contrário a imagem balança e a leitura se torna impossível.

As causas mais comuns são: antibióticos, doença de Ménière, meningite, encefalites e cerebelites, ataxia episódica tipo 2 e tipo 6, doença automune sistêmica, deficiência de vitamina B12.

O diagnóstico pode ser confirmado com a realização da prova calórica que evidencia diminuição da resposta à estimulação quente e fria em ambos os ouvidos.

O tratamento envolve a correção da etiologia quando possível. A fisioterapia pode ser realizada, mas a melhora é limitada, uma vez que há ausência completa da função vestibular.